HÉRNIA INGUINAL


hérnia inguinal ocorre devido ao não fechamento de um canal (conduto peritôneo vaginal), o qual permite a passagem de estruturas da cavidade abdominal pelo anel herniário podendo levar a complicações.
Trata-se de uma condição comum em crianças (1 – 4%), podendo ocorrer em qualquer idade (mais frequente em meninos e prematuros).

Como saber se meu filho(a) tem hérnia inguinal?
Normalmente a hérnia inguinal é diagnosticada pelos pais da criança ou pediatra ao notar um “caroço” ou inchaço na região inguinal (virilha), principalmente quando a criança faz algum tipo de esforço (choro ou evacuação nos bebês).

hernia inguinal.jpg

A hérnia da criança é igual a do adulto?
Em geral, não. As hérnias inguinais da criança ocorrem devido à persistência de um canal que deveria se fechar espontaneamente (hérnia indireta), enquanto que as hérnias do adulto ocorrem devido à fraqueza da parede abdominal (hérnia direta).
Em poucos casos as crianças podem apresentar hérnia inguinal direta e indireta.
Com raríssimas exceções, crianças não necessitam de tela para o reparo de hérnia inguinal, pois diferentemente dos adultos, a patologia não envolve defeito muscular.

Quais os sintomas da hérnia inguinal?
Inicialmente, a criança com hérnia inguinal pode não apresentar sintomas, mas, em alguns casos, a hérnia pode evoluir com encarceramento ou estrangulamento de seu conteúdo, ocasionando sintomas como dor, abaulamento da região inguinal, náuseas e/ou vômitos, irritabilidade, entre outros.

Quais as complicações da hérnia inguinal?
As complicações são temidas e são o motivo pelo qual as hérnias inguinais devem ser sempre tratadas com cirurgia e o quanto antes.
Encarceramento, ou seja, aprisionamento de vísceras (ex.: intestino, ovário) no anel inguinal é a complicação mais comum.  Quando não é possível a redução manual das estruturas aprisionadas, está indicada a cirurgia de urgência.
Estrangulamento é o aprisionamento das vísceras além de comprometimento do seu suprimento vascular. Representa uma emergência médica e o ato cirúrgico não deve ser postergado.
Outro problema frequente após o estrangulamento é a atrofia do testículo do mesmo lado da hérnia, podendo comprometer a sua função.

Meu filho(a) tem hérnia inguinal, quando devo operar?
O tratamento da hérnia inguinal é sempre cirúrgico e deve ser realizado o mais precoce possível.
Aguardar o crescimento do bebê é uma má ideia, já que 75% das complicações graves das hérnias inguinais ocorrem principalmente nos três primeiros meses de vida.

Como é a cirurgia da hérnia inguinal?
A cirurgia consiste numa  pequena incisão (corte) na virilha, separação do saco herniário das estruturas vizinhas e ligadura do saco, para que não haja mais comunicação entre a cavidade abdominal e o anel herniário.
Em geral a cirurgia é realizada em regime ambulatorial, com internação hospitalar curta.

http://draldomelo.com.br/wp-content/uploads/2015/11/11.jpg